Mensagem no WhatsApp

Dono de uma loja de celulares, Ivan Conceição de Jesus, 35 anos, foi morto com um tiro na cabeça na tarde desta quinta-feira (16), em seu estabelecimento, no bairro da Ribeira, em Salvador. De acordo com a família da vítima, ele estava sendo acusado de passar informações do tráfico para a polícia.

Uma mensagem – supostamente compartilhada por traficantes – acompanhada de uma foto do comerciante começou a circular no início da semana no WhatsApp.

Veja também: Android lento e travando muito? Saiba o que fazer!

Ainda de acordo a família, Ivan foi abordado por dois homens armados por volta das 16h, dentro da sua loja, na Rua 25 de Dezembro. Os bandidos, segundo os familiares, entraram na loja a pé e executaram o comerciante com um único tiro na cabeça. Atingido, a vítima caminhou alguns metros até cair na entrada da loja.

Segundo a Polícia Militar, o comerciante chegou a ser socorrido e encaminhado para o Hospital Ernesto Simões, mas não resistiu ao ferimento e morreu na unidade médica. A Polícia Civil foi procurada pelo CORREIO, mas, até a publicação da reportagem, não tinha mais informações sobre o crime.

.

Para a família, o crime tem relação com a mensagem compartilhada. “Dias antes da morte, uma mensagem começou a circular dizendo que ele era ‘X-9’ e que já teria feito muitas mães chorarem. Ele, realmente, tinha muitas amizades com policiais civis, mas era porque ele era dono de uma loja de celular, onde eles (policiais) costumavam ir”, conta um dos familiares, sem se identificar.

Segundo a prima da vítima, a bacharel em Direito Layla Santos, 30, Ivan chegou a ver sua imagem no WhatsApp mas, mesmo com as acusações, continuou a ir ao trabalho. “Ele chegou a contar a uma das irmãs. Ainda não tivemos a oportunidade de conversar com ninguém para entender o que teria acontecido”, relatou.

Ivan também morava no bairro da Ribeira, na Rua Aníbal Silva Garcia, na companhia de sua única filha, uma menina de 9 anos.

“A filha está em estado de choque. O meu filho morreu trabalhando. Ele não fazia mal a ninguém e era querido por todos. Ele talvez não tivesse acreditado porque não tinha maldade nenhuma”, disse a mãe do comerciante, a dona de casa Rita de Cássia Conceição, 57.

O corpo do comerciante vai ser sepultado na tarde desta sexta-feira (17) no Cemitério Campo Santo, na Federação.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorComo tirar print no samsung Galaxy S8